L’histoire du PPGFIL

Para ver o APCN do PPGFIL-UFRRJ: Apresentação de Proposta de Curso Novo – PPGFIL-UFRRJ.


Histórico:

O Histórico do Programa está intimamente ligado à criação da Licenciatura em Filosofia no ano de 2009, no âmbito do REUNI. Tradicionalmente ligada à área de agrárias, a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro aproveitou o plano de expansão para criar os cursos de Ciências Humanas e, com isso, fazer uma importante inflexão em direção à região metropolitana do Rio de Janeiro, dado que o campus principal de Seropédica está situado na Baixada Fluminense, nas proximidades da Zona Oeste da Capital e da Costa Verde no interior do estado.

A UFRRJ contava com apenas quatro doutores em Filosofia no ano de 2008. A criação do curso de Licenciatura em Filosofia no ano seguinte possibilitou um aumento considerável desse número através de concursos públicos, o que viabilizou a subsequente criação do Departamento de Filosofia a partir de 2010, no campus principal, localizado na cidade de Seropédica.

O APCN para a formação de nosso Programa foi apresentado e aprovado em 2013. Inicialmente, o PPGFIL contava com dez professores permanentes e dois colaboradores, (que posteriormente foram cadastrados como permanentes), todos docentes da UFRRJ, seja do Departamento de Filosofia, seja do Instituto Multidisciplinar, localizado no campus de Nova Iguaçu. Desde esse primeiro momento nossa única área de concentração era Filosofia, distribuída nas três linhas de pesquisa atuais.

Passamos a contar com a bolsista PNPD Cristiane Almeida de Azevedo a partir de 2015 (cujo ciclo como bolsista se encerrou em 2019, mas que acaba de retornar em 2021 na condição de professora concursada da UFRRJ), cadastrada na linha 3, que também passou a contar, a partir de 2017, com o professor Marcelo Maciel, do curso de Ciências Sociais da UFRRJ, como colaborador. Em 2016 tivemos o cadastramento do Prof. Danilo Bilate como permanente, na linha 1. No início de 2017, a linha 2 credenciou dois novos professores atuantes na UFRRJ: Robinson Guitarrari como permanente e Markos Klemz como colaborador. Ainda no nosso primeiro ciclo avaliativo CAPES, tivemos a saída de um docente. Já no quadriênio 2017-2020, dois docentes se transferiram para outras IES federais. A docente Michelle Bobsin Duarte foi aprovada no concurso PNPD-CAPES em agosto de 2019 para substituir a bolsista anterior Cristiane de Azevedo. A nova bolsista, enquanto aguarda a abertura do sistema PNPD, foi absorvida pelo nosso programa, passando a se juntar ao Corpo Docente como Colaboradora, tendo desde então excelente atuação.

Questões como a elaboração de um regimento, formalização do programa dentro da burocracia universitária, criação de uma página na Internet e, sobretudo, todos os procedimentos relativos ao âmbito acadêmico foram o foco da energia inicial do grupo que contou inicialmente com a Coordenação do Professor Admar Costa e de seu Vice-Coordenador Prof. Leandro Chevitarese. Desde setembro de 2015, assumiram os Professores Pedro Hussak e Affonso Henrique da Costa a Coordenação e a Vice-Coordenação, respectivamente, dando continuidade ao trabalho anterior. Durante esse período, destacamos a criação da Editora do PPGFIL, além da criação da Revista, Enunciação. Em 2017, a coordenação passou a ser ocupada pelos professores Affonso Henrique da Costa e Danilo Bilate (Coordenador e Vice-coordenador, respectivamente).

A partir de março de 2016, o programa começou a produzir as primeiras defesas de dissertação, que contaram com a presença de eminentes professores de diversas Universidades do País como avaliadores externos. Até o final de 2020, foram 50 dissertações defendidas. O perfil de formação de professores se consolidou e a maioria dos egressos passou em concursos públicos para trabalhar na rede estadual e em diversas redes municipais do interior do Estado e do Grande Rio e/ou para cursos de Doutorado em Filosofia.