Atividades e Projetos de Extensão

Cada vez mais o mercado de trabalho demanda por uma exímia preparação e qualificação que apontem diferenciais aos profissionais de ponta. Justamente por isso, a saga por novos conhecimentos, habilidades e técnicas, bem como o aprimoramento de competências se evidenciam como condições sine qua non para uma formação profissional consistente. Em especial para ingressar em um mercado tão flexível, dinâmico e heterogêneo quanto o hoteleiro.

Exatamente por isso, cabem aos cursos de graduação promover uma exímia formação capaz de fomentar análises científicas mais densas, críticas e pormenorizadas, que sejam capazes de compreender como suas problemáticas se constroem e/ou são influenciadas por especificidades, multiplicidades e heterogeneidades interdependentes observadas no “mundo real” (ROBSON, 2011).

Para tanto, tais cursos devem propiciar inúmeras oportunidades para que seu corpo discente consiga ampliar e lapidar seu intelecto, de forma a lhe gerar uma auspicia bagagem profissional. Ademais, seria oportuno que durante esse processo, discentes e docentes conseguissem desenvolver trabalhos que fossem capazes de minimizar certas carências da sociedade contemporânea.

Deve-se, portanto, instigar o desenvolvimento de ações para além da produção de debates direcionados à discussões de caráter filosófico, uma vez que essas não acarretam vantagens diretas ao desenvolvimento socioeconômico local. Assim, cada vez mais as universidades precisam assumir os seus papeis de agentes de transformação, preocupadas em formar profissionais mais humanos, éticos, cientes de seu papel e relevância na formação de uma sociedade mais sustentável.

E é exatamente nesse contexto que a extensão universitária se faz presente, visto que a mesma deve ser
“(…) entendida como prática acadêmica que interliga a Universidade nas suas atividades de ensino e de pesquisa, com as demandas da maioria da população, possibilita a formação do profissional cidadão e se credencia, cada vez mais, junto à sociedade como espaço privilegiado de produção do conhecimento significativo para a superação das desigualdades sociais existentes. É importante consolidar a prática da EXTENSÃO, possibilitando a constante busca do equilíbrio entre as demandas socialmente exigidas e as inovações que surgem do trabalho acadêmico” (FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS, 1999, p.17).

Dessa maneira, os projetos de extensão do curso de bacharelado em hotelaria estão atentos às necessidades de sua realidade, local e regional, assegurando uma relação de troca entre a UFRRJ e as comunidades de seu entorno. Nesse sentido, a extensão universitária é idealizada e promovida como um processo educativo, que privilegia o desenvolvimento de uma prática socioeducacional, científico e cultural que apresenta diferentes situações e distintos modos de produção de conhecimento.

REFERENCIAIS:

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS. Plano Nacional de Extensão (1999-2001). Brasília. SESU/MEC, 1999.

ROBSON, C. Real World Research Design: a resource for users of social research methods in applied settings. 3rd. Ed. West Sussex: John Wiley & Sons, Ltd., 2011.